Abate de suínos sobe 7,6% no 2º trimestre ante 2º trimestre de 2020, diz IBGE

Os produtores brasileiros abateram um recorde de 13,04 milhões de cabeças de suínos no segundo trimestre de 2021, um aumento de 7,6% em relação ao segundo trimestre de 2020, conforme os resultados das Pesquisas Trimestrais do Abate de Animais, do Leite, do Couro e da Produção de Ovos de Galinha, divulgada nesta sexta-feira pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

 

suínos (Foto: REUTERS/Jordan Gale)

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Na comparação com o primeiro trimestre de 2021, houve elevação de 2,9%. “O resultado recorde das exportações de carne suína in natura, com o pico em junho, ajudou nesse cenário”, apontou o IBGE.

O abate de 923,56 mil cabeças de suínos a mais em relação ao mesmo período de 2020 foi impulsionado por aumentos em 18 das 25 Unidades da Federação, entre eles o Rio Grande do Sul (+273,47 mil animais), Santa Catarina (+222,13 mil), Paraná (+156,58 mil), Mato Grosso do Sul (+86,97 mil), Goiás (+73,00 mil), Minas Gerais (+69,47 mil), São Paulo (+19,96 mil) e Mato Grosso (+1,19 mil).Santa Catarina lidera o abate de suínos, com 28,5% de participação nacional, seguido por Paraná (20,5%) e Rio Grande do Sul (17,5%).

FONTE: www.revistagloborural.globo.com